"Havia três dias e três noites que a Salta-Pocinhas - raposeta matreira, fagueira, lambisqueira - corria os bosques, farejando, batendo mato, sem conseguir deitar a unha a outra caça..."

4 de novembro de 2016

SALTA FOLHINHAS livraria Infantil - AGENDA

14.out. 11h00 - Tocar, Tocando - música para crianças



















AlÔÔÔ! AiÔÔÔ!
TOCAR TOCANDO! Atelier de música para crianças dirigido por Paulo Alexandre Jorge e Maria Clara Gonçalves; na Livraria Salta Folhinhas (Rua António Patrício, 50* 4150-098 Porto, à Boavista). 
Nos primeiros (quase sempre) domingos de cada mês, esperamos por vocês para fazer música!
Inscrições: info@saltafolhinhas.pt * tlf: 22 609 22 14 

ou  projecto.carlorff@gmail.com / teatrodochule@gmail.com)

Boraaa!Venham daí fazer música! Não se atrasem!


Valor: 7.50 euros /criança. Desconto de 10% para irmãos. 

Adultos acompanhantes: entrada livre.
para crianças dos 3 aos 8 anos




20.out. 17h30 - Um Bosque de Contos - sessão de contos



















Os bosques também são habitados por contos, sabiam? 
Nesta sessão vamos fazer uma viagem pelos cantos do bosque, como a casa da Dona Rita Ratita ou a barriga do Lobo. Vamos comer bolo na casa da Mosca Fosca e provar figos maduros. Vamos dar de caras com ferozes animais ferozes, como o esquilo Papa-Nozes.
Tudo para dar as boas vindas ao outono, em família e sempre como quem brinca.

Sessão de Contos com a Narradora Rita Sineiro, mentora do projeto Conta Outra

Inscrições e informações:
Por email - info@saltafolhinhas.pt
Por telefone - 226092214

Bilhetes:
3 € - criança
4 € - adulto
12 € - 4 bilhetes

27.out. 17h30 - Garatuja de Contos e Música - contos musicados para bebés



para maiores de 1 ano

bilheteira
1 bilhete = 3 garatujas
4 bilhetes = 10 garatujas

TODAS AS SEMANAS DURANTE UM ANO......


....RATINHOS de LIVRARIA  (actividades de leitura 2018/2019) TODAS AS QUINTAS


“Os livros não são capazes de mudar o mundo,quem muda o mundo são as pessoas, os livros só mudam as pessoas” 

Mário Quintana

Trabalhar a leitura e a partilha da mesma, em voz alta, é essencial nos dias de hoje uma vez que a tendência é de estarmos cada vez mais isolados e reféns da era digital.

Com este projeto pretendemos revitalizar o gosto pela leitura de uma forma lúdica e sensorial, capacitando os alunos para uma consciência leitora, desenvolvendo as suas habilidades linguísticas, a auto-estima,a concentração/atenção e a apresentação em público. As atividades decorrerão uma vez por semana sob a orientação da formadora e contadora de histórias Mariana Machado, com acompanhamento mensal da Terapeuta Raquel Lopes.

Uma criança que lê bem e gosta de ler, vai melhorar o seu desempenho escolar e sucesso pessoal.

Objectivos:
- Desenvolver as habilidades de leitura:
*Fluência de leitura (ritmo, entoação, velocidade)
*Conversão grafema/fonema
- Promover o gosto pela leitura e o hábito da mesma
- Desenvolver as habilidades de compreensão e interpretação de textos
- Melhorar a expressão oral (leitura em voz alta e mediação de leitura)
- Aumentar o vocabulário
- Estimular a criatividade
- Facilitar a escrita
- Aumentar a desinibição e a auto-confiança
- Desenvolver a concentração e capacidade de escuta


Duração: de Outubro 2018 a Junho 2019
Local: Livraria Infantil Salta Folhinhas
M: Rua de António Patrício 50, 4100-102 Porto
Sessões: Quinta-feira das 17:00 às 17:50
Acompanhamento: último sábado de cada mês das 11:00 às 11:50 (a confirmar)

Contactos:
Livraria 
T: 22 609 2214
Mariana Machado: 
E.: marianam.contos@gmail.com
(Facilitadora)
Raquel Lopes: 
E.: tf.raquel.lopes@gmail.com
(Terapeuta da fala)

Mais Info:
Mariana Machado residente no Porto, Contadora de Histórias desde 2008 no projeto de serviço educativo do Convento de San Payo em Vila Nova de Cerveira. A partir de 2012 criou os seus próprios espetáculos e dinamizou diversas acções no âmbito de desenvolvimento e projecção da narração oral, tais como: "Encontros Ribeirinhos", Sessão e exposição "Super-Heróis desconhecidos", "A magia das Emoções", "Os meus amigos imaginários", "Audiolivros pela Biblioteca Municial de Gaia, entre outros.
Em 2016 orientou a sua primeira oficina internacional, "1,2,3 Contar contos em Português", destinada à comunidade portuguesa, promovida pela AGRAF em parceria com a Fondation Calouste Gulbenkian - Délégation en France, em Paris.
E em 2017/2018 concluiu a pós graduação de Inteligência emocional e saúde mental, práticas aplicadas na família, organizações e escolas com especialização no Programa MQ (v.2)- Aprender a ser Feliz, de Manuela Queirós.

Raquel Lopes residente no Porto, Terapeuta da Fala desde 2010 e Pós Graduada em Perturbações Neurológicas na Comunicação do Adulto, é apaixonada pela sua profissão e pelo trabalho que desenvolve todos os dias com os seus pacientes.
Atualmente trabalha no Hospital da Boa Nova, Hospital de dia da Maia e em vários colégios. Realiza a avaliação e intervenção nas áreas de linguagem, fala, motricidade orofacial, deglutição e dificuldades de aprendizagem.

... TREARTRO (Escola) - TODAS AS SEXTAS

Projecto de Educação Teatral para crianças e jovens, a partir dos 6 anos de idade.Direcção de Paulo Alexandre Jorge REAL COMPANHIA DE TEATRO DO CHULÉ
Aulas: Sexta-feira, das 17h00 às19h30
Horários e disciplinas:
 17- 17.45h: Movimento e Jogo Dramático
 17.45 – 18.30h: Voz e Música
 18.30 – 19.30h: Criação
Mensalidade: 60 euros
desconto de 10% para irmãos e familiares.
Quando escuto a história do Capuchinho Vermelho, me transformo em Super-herói ou brinco às Princesas e Dragões, é a mim que me estou a descobrir: aprendendo a gerir o medo, a interagir com o amigo, a dominar o meu gesto, a tornar claro o que penso e o que gostaria de dizer.O teatro é arte que faz de nós mais inteligentes: jogando com sensações, emoções, imagens, palavras, elementos fundadores do pensamento. Inteligente quer dizer saber ler o mundo.No TREARTRO (escola) - Projecto de Educação Teatral, a educação artística terá o corpo, a imaginação, a voz, a palavra, o texto, a máscara, os fantoches as marionetas e as sombras como materiais principais; as danças, os jogos, as histórias, as músicas, os disfarces, como os meios privilegiados para que o Teatro de todos e de cada um aconteça.